PAISAGENS SUSTENTÁVEIS

© Robin Moore/iLCP

 

Por séculos, o desenvolvimento tem sido às custas da natureza.

E se a natureza e as pessoas pudessem prosperar no mesmo lugar, para sempre? E se as comunidades pudessem se adaptar às mudanças climáticas e proteger sua subsistência e segurança alimentar sem destruir a natureza? 

Trabalhamos para criar modelos de conservação autossustentáveis e escaláveis que possam ser adaptados em muitos países. Esses modelos estão focados em grandes sistemas ecológicos que chamamos de paisagens terrestres e marinhas. As paisagens sustentáveis oferecem lições de como a humanidade pode proteger a natureza e ao mesmo tempo enfrentar a degradação do clima - e até mesmo evitar a extinção de espécies da biodiversidade, levanto também desenvolvimento socioeconômico para quem habita essas regiões. 

 

 

OS FATOS 

1 em 3
pessoas

Uma em cada três pessoas não tem acesso à água potável segura. 

75%
da população mais pobre do mundo

75% da população mais pobre do planeta depende da agricultura para subsistência

 

 

Em 2015, 193 países assinaram os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, que visam acabar com a pobreza, combater a desigualdade, prevenir a degradação ambiental, melhorar a saúde pública e enfrentar a crise climática até 2030. 

Um elemento essencial é comum a quase todos estes objetivos: a natureza. De fato, a maioria das metas não podem ser atingidas se não tivermos ecossistemas saudáveis e funcionais. Estamos falhando em proteger a natureza: empresas, governos e comunidades precisam trabalhar juntos, nos lugares e da forma certa para proteger a natureza para que assim ela possa ajudar a impulsionar o desenvolvimento sustentável de todos. 

A conservação funciona melhor quando leva em conta os muitos usos e funções de uma área e as pessoas que dependem dela. 

  

 

 

OBJETIVOS GLOBAIS

Onde a humanidade precisa estar até 2030 

Devemos adotar um modelo de desenvolvimento sustentável baseado na natureza e resistente ao clima que apoie os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em alguns dos lugares mais importantes do mundo até 2030. O Brasil cumpre um papel primordial neste objetivo em razão da sua vasta biodiversidade. 

 

 

 

A Conservação Internacional  

  • Trabalha com parceiros em várias paisagens terrestres e marinhas para demonstrar que quando a natureza é conservada e restaurada, o bem-estar humano é aprimorado.
  • Desenvolve formas inovadoras de combinar fundos multilaterais, corporativos, recursos de doadores e investidores para ajudar na transição para o desenvolvimento baseado na natureza.
  • Cria e demonstra modelos de produção viáveis para produtos e serviços que ligam a demanda pública, produção sustentável, proteção de recursos essenciais e benefícios locais. 

 

Nossas metas até 2025

Siti Normah holds up a medicinal root collected in a nearby forest.  
© Benjamin Drummond

Garantir acesso a recursos naturais e seus benefícios diretos a pelo menos 150 mil pessoas por meio da proteção de pelo menos 10 milhões de hectares de áreas terrestres e marinhas. 

 

© Flávio Forner

Pelo menos 4 milhões de pessoas beneficiadas com investimentos em soluções baseadas na natureza na Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica. 

 

EM CAMPO 

© Flávio Forner
PARCERIA PARA O BOM DESENVOLVIMENTO

A região do Matopiba, formada pelos estados do Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia possui 73 milhões de hectares no Cerrado brasileiro e chama atenção do agronegócio por suas características favoráveis ao cultivo. O projeto Parceria Para o Bom Desenvolvimento (Good Growth Partnership – GGP, na sigla em inglês) trabalha na região para mostrar que a expansão da produção de soja na região, não precisa resultar em devastação ambiental e afetar o bem-estar das comunidades locais.

© Flávio Forner
TAPAJÓS SUSTENTÁVEL E RESILIENTE

Na Bacia do Rio Tapajós, no Pará, conservamos o capital natural e sociocultural da região apoiando cadeias produtivas florestais não madeireiras (castanha, açaí, por exemplo), melhorando a produção madeireira comunitária e fortalecendo as organizações sociais que atuam na região por meio do projeto Tapajós Sustentável e Resiliente.

© Flávio Forner
TURISMO + SUSTENTÁVEL

A natureza e as pessoas podem prosperar juntos. A região dos Abrolhos, na Bahia, é um dos locais onde podemos mostrar que isso é possível. As áreas protegidas da região, tanto terrestres, quanto marinhas, guardam riqueza cultural e uma biodiversidade única que favorecem o desenvolvimento do turismo sustentável. A Conservação Internacional atua há mais de 20 anos no território e, há seis anos, de maneira mais intensa conectando turismo sustentável e áreas protegidas.