NIS Video Playlist?

Config

EditSmall Super Title:LENINE É[Optional]
EditTitle:O CÉU
EditYoutube Ids Array:3ukHSuphYgESeparate with comma
EditLoop VideotrueTrue
EditBackground Image XLarge:/CIModules/SP13Legacy/images/sky_bg_xlarge.jpg
EditBackground Image Large:/CIModules/SP13Legacy/images/sky_bg_large.jpg
EditBackground Image Medium:/CIModules/SP13Legacy/images/sky_bg_medium.jpg
EditBackground Image Small:/CIModules/SP13Legacy/images/sky_bg_small.jpg
EditEmail SignUp Message:
EditEmail SignUp Thank you Message:Obrigado!
Editno_welcome:trueTrue
Remove this module

 

É o ar que respiramos e a atmosfera que permitem a vida na Terra – que está sob​ a​ ameaça da humanidade.

 

Quais são as ameaças?

Saúde: 3,7 milhões de mortes a cada ano

Respirar ar limpo e não-tóxico deveria ser uma realidade para todo mundo, mas a Organização Mundial da Saúde estima que 3,7 milhões de pessoas morrem a cada ano em decorrência de fatores ligados à poluição do ar. No Brasil, estudos calculam que mortes relacionadas à poluição atmosférica custam US$1,7 bilhão a cada ano, apenas nas regiões metropolitanas. Eles estimam ainda que até 2030 as mudanças climáticas vão causar centenas de milhares de mortes adicionais por vetores como malária, ondas de calor e desnutrição.

Mudanças Climáticas: 2015 foi o ano mais quente da história

O IPCC – Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas prevê um aumento de temperatura médio entre 1,5 e 4,5 graus Celsius até o final deste século. Para as regiões costeiras, o aumento de temperatura significa um aumento no nível do mar e tempestades tropicais mais frequentes e intensas – com altos custos sociais e mesmo em vidas perdidas em enchentes e deslizamentos. Segundo dados da NASA, 2016 caminha para substituir 2015 como o ano mais quente da história.

Agricultura: 50% mais demanda por alimentos em 2050

É o quanto precisamos aumentar nossa produção de alimentos para sustentar a população estimada de 9 bilhões de habitantes. No entanto, estima-se que os métodos convencionais de produção de alimentos respondam por 1/4 das emissões globais de gases do efeito estufa – o que compromete o próprio rendimento das plantações. No Brasil, em pouco mais de 40 anos as emissões diretas da agropecuária aumentaram 160% e hoje representam quase 30% das emissões nacionais – isso sem considerarmos a contribuição indireta nas emissões do desmatamento para ampliação da fronteira agrícola.

 

As soluções

Na Conservação Internacional nós sabemos que não há substitutos para os serviços que a natureza nos provê: florestas que purificam o ar e filtram a água; um clima estável que viabiliza agricultura e pescarias; montanhas que coletam água da atmosfera e fornecem água de beber para bilhões de pessoas. É por isso que nós combinamos ciência, políticas públicas e parcerias para ajudar comunidades no cuidado responsável para com os recursos naturais - em benefício da humanidade.

 

 

As vozes

Lenine

Lenine

"Hoje eu faço as turnês em função das plantas que eu quero ver, em função dos biomas que eu quero conhecer. E isso virou um grande prazer. Tudo que me comove e me incomoda vai surgir nas canções que eu faço. É como uma crônica. A gente está vivendo um momento impar, onde as soluções passam pelo indivíduo para chegar no coletivo. Meu pai já falava que pela primeira vez no planeta tinha uma espécie que estava sobrepondo outras e reformatando o planeta. O ser humano é só mais uma espécie."

Thiago Lacerda

Thiago Lacerda

O homem que se distancia da natureza, se distancia de si mesmo, de entendimento do é a propria espécie. Essa convivência tem que ser respeitosa, saudável, atenta, cuidadosa e poderosa ao mesmo tempo. Quando você dá para natureza, ela te devolve. Não há dúvidas que isso que acontece com o planeta vem principalmente do modus operandi da vida moderna do homem urbano, que desconsidera o equilíbrio da natureza como meio de sobreviver e se beneficiar disso. Essa reconexão é fundamental para um movimento de retorno, de reeducação, de de quem nós somos de verdade.

Zeca Camargo

Zeca Camargo

A mudança climática é uma relação que as pessoas acham muito distante, sobretudo aqui que é um país tropical. Mas é tudo um sistema só. O que acontece do outro lado da terra e não no nosso quintal, aquilo vai ter uma influencia direta. E qualquer desequilíbrio vai afetar o nosso espaço. Quando a gente tem uma vida muito urbana, esse retorno é muito importante. Toda vez que eu reencontro com a natureza é uma maneira de equilibrar essa vida tão maluca que a gente tem na cidade.

Vanessa Lóes

Vanessa Lóes

“Eu fiquei muito feliz com o convite. Me identifiquei com o Lar, como pessoa, com esse movimento de casa, de família, de se sentir acolhido em algum lugar. Eu tento trazer isso para a minha família de todas as formas. A minha relação com a natureza é de total comunhão. Eu acho fundamental que a gente possa defendê-la, cuidar dela e passar isso para que todos também possam ter. A natureza para mim é vital. É a essência da vida.”

Camila Pitanga

Camila Pitanga

“É mais uma maneira de estarmos acordando, iluminando as pessoas para uma realidade que é nossa, que é do mundo. Essas chuvas, essas enchentes, essas calamidades climáticas que a gente coloca como se fosse “culpa da natureza” e não vê a nossa responsabilidade nisso. Ela tem uma independência de nós mas ao mesmo tempo nós a afetamos com a nossa destruição, com o nosso esbanjamento de consumo, com a nossa cegueira.”

Maria Bethânia

Maria Bethânia

"Eu participei da campanha 'A Natureza está Falando' pelo mesmo motivo que me leva a cantar: fé no planeta azul, hoje borrado pela estupidez e ignorância. Faço parte da natureza. Ela é a grande força, e tudo está entrelaçado."

Rodrigo Santoro

Rodrigo Santoro

"Acho que o oceano tem milhares de coisas pra dizer pra gente. Mas eu acho que não é o que ele tem a dizer, é o quanto a gente está aberto pra escutar, assimilar e estar disposto a algum tipo de transformação, algum tipo de atitude, mesmo que seja pequena, mas de algum tipo. Acreditando nisso que eu quis colaborar e, se eu puder ajudar de alguma forma, eu acho que estou fazendo a minha parte. Isso é pelo oceano, é por ele."

Maitê Proença

Maitê Proença

"Estou muito contente de participar desta campanha. Pelo que ela pretende, porque ela é linda, e muito bem produzida, eu acho que isso é um diferencial que vai fazer com que as pessoas se encante com as ideias que nós vamos veicular, e pela CI, da qual eu faço parte, como conselheira, com muito orgulho."

Juliana Paes

Juliana Paes

"Eu fico muito feliz quando sou convidada pra participar de causas dessa natureza. É tão gostoso poder saber que a gente está plantando sementinhas na cabeça das pessoas! Esse é um tema tão delicado e tão dificil de chegar no coração das pessoas, e eu fiquei muito feliz com a iniciativa."

Max Fercondini

Max Fercondini

"Eu nunca me vi como um recife de corais, eu nunca imaginei que eu pudesse, na minha carreira artística, interpretar um sistema orgânico tão grande. Ele se mostra belo, grande e capaz de abrigar tanta vida. Acho que foi isso que me conquistou."

Gilberto Gil

Gilberto Gil

Pedro Bial

Pedro Bial

"Eu tenho medo da floresta. Eu, como ser humano, todas as vezes que eu estive dentro da floresta, eu percebi que existe um fascínio total, um fascínio revestido de medo, pois a sua insignificância berra. E dar voz a um personagem que você teme não é fácil. Acredito que, quando a floresta ganha uma voz humana, quem sai engrandecida é a voz humana: a floresta só empresta mais um pouco de sua grandeza."

 

 

Inscreva-se

Obtenha conteúdo exclusivo sobre a campanha A Natureza está Falando!

Compartilhe!

Espalhe a mensagem da natureza em suas redes sociais!

 

Seja um doador!

Quer nos ajudar a construir um planeta mais saudável e sustentável? Junte-se a nós!