Amazônia

Conheça esse importante ecossistema

© Atelopus - stock.adobe.com

 

Conheça a Amazônia

A Amazônia é fundamental para o bem-estar humano. Sejam a s zonas úmidas da bacia do Rio Amazonas e o Escudo das Guianas ou a floresta, considerada a maior do tipo tropical no mundo. Manter essa região viva vai nos ajudar a respirar melhor, armazenar mais carbono, além de no s fornecer medicamentos essenciais. A floresta amazônica está presente em 9 países da América do Sul: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela.

Hoje, 75% da cobertura original da floresta Amazônica se mantém de pé. Ela é fundamental para o equilíbrio climático global e influencia o regime de chuvas do Brasil e da América Latina. Quanto menos vegetação, mais carbono na atmosfera. O desmatamento pode contribuir com até 30% das emissões de gases que causam o efeito estufa.

Há 30 anos, a Conservação Internacional realiza trabalhos na Amazônia, para proteger seus recursos essenciais, mitigar a mudança climática e contribuir para a prosperidade para todas as pessoas.

Acreditamos que 30% das soluções para a crise climática estão na natureza. Por isso, dentre os países onde a Amazônia está presente, a Conservação Internacional trabalha com escritórios e projetos na Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Suriname.

10%

das espécies do mundo estão na Amazônia. A floresta amazônica abriga a mais rica biodiversidade do planeta.

Share

 

20%

da água doce do mundo flui dos rios da Amazônia. Os rios da Amazônia também fornecem energia elétrica para milhões de pessoas.

Share

 

30

milhões de pessoas vivem na Amazônia. Na região habitam mais pessoas que Tóquio, Cidade do México e Nova York juntas.

Share

 

Nossa atuação

Beautiful landscape
© Jorge Illich-Gejo

Projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia

O projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia (Amazon Sustainable Landscapes / ASL) reconhece que a Amazônia pode ser conservada por esforços conjuntos e integrados.

Por meio de umaa abordagem integrada de iniciativas inovadoras, buscamos fortalecer governos subnacionais na Amazônia gerando uma economia próspera com base na conservação da floresta e compartilhando e fortalecendo a cooperação regional entre os principais parceiros envolvidos para a proteção da biodiversidade e todos os serviços que a Amazônia oferece para as pessoas. O projeto é um esforço conjunto do Ministério do Meio Ambiente, Fundo Global do Meio Ambiente (GEF - Global Environment Facility), Banco Mundial, Funbio e CI-Brasil para aumentar a área florestal sob recuperação, promover o uso sustentável dos recursos naturais e fortalecer a rede de Unidades de Conservação da Amazônia brasileira.

Amazonia Live Rock in Rio

Amazonia Live

Uma grande iniciativa para a recuperação de áreas degradadas na Amazônia brasileira vai recuperar até 2022 quase 30 mil hectares, o que corresponde a um número estimado de 73 milhões de árvores. A maior restauração florestal na Amazônia brasileira é uma parceria entre o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Fundo Global do Meio Ambiente (GEF - Global Environment Facility), o Banco Mundial, o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), a Conservação Internacional (CI-Brasil), o Instituto Socioambiental (ISA) e a iniciativa socioambiental do Rock in Rio, o Amazonia Live.

Das 73 milhões de árvores, 3 milhões já estão sendo restauradas em 1.200 hectares de floresta amazônica, por meio da contribuição inicial do próprio Rock in Rio e da CI-Brasil combinada à doação espontânea do público e pelo apoio de patrocinadores e parceiros do festival. Os 70 milhões adicionais fazem parte das metas do projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia no Brasil.

Kayapó leader
© Cristina Mittermeier

Fundo Kayapó

Pelo menos 20% da Amazônia está sob o controle dos povos indígenas. A Conservação Internacional atua junto a diversas etnias tanto no Brasil, quanto na América Latina. O primeiro mecanismo financeiro brasileiro para a proteção das Terra Indígenas é uma inciativa da CI-Brasil. O Fundo Kayapó contempla atualmente seis Terras Indígenas (TIs), situadas no sul do Pará e norte do Mato Grosso - Kayapó, Menkragnoti, Bau, Capoto/Jarina, Badjonkôre e Las Casas – que somam uma área de cerca de 11 milhões de hectares e juntas compõem um dos maiores trechos de floresta tropical protegida do mundo.

Proteger as Terras Indígenas é assegurar vida longa para a Floresta Amazônica. A Conservação Internacional trabalha com índios Kayapó há 25 anos.

Projeto Tapajós Sustentável e Resiliente
© Thiago Camara

Projeto Tapajós Sustentável e Resiliente

O Projeto Tapajós Sustentável e Resiliente apoia o desenvolvimento de cadeias produtivas florestais sustentáveis na bacia do Rio Tapajós, no Estado do Pará. Dentre as ações do projeto está previsto o apoio às cadeias produtivas florestais não-madeireiras, o beneficiamento da produção madeireira comunitária, estudos estratégicos sobre as cadeias produtivas florestais e seu posicionamento no mercado e o fortalecimento de organizações sociais atuantes no território. Aliado à missão da Conservação Internacional, o projeto pretende conservar a natureza promovendo o bem-estar humano por meio da valorização dos saberes dos povos tradicionais e de sua relação de cuidado e proteção da terra.

A sustainable palm oil plantation
© Flavio Forner

Centro Endemismo Belém

O Centro de Endemismo Belém (CEB) é uma das regiões mais ricas da Amazônia, mas também uma das mais ameaçadas: cerca de 70% das suas florestas já foram desmatadas. Nos últimos anos, o óleo de palma ganhou novos incentivos para a produção na região, que hoje é responsável por quase 90% da produção nacional de óleo de palma. Nosso objetivo é apoiar uma produção de palma mais sustentável e responsável socioambientalmente, garantindo a conservação do capital natural, a recuperação de áreas degradadas e o bem-estar humano na região do Centro de Endemismo Belém.