Proteger a natureza todos dependemos para comida, água fresca e meios de subsistência

CI-Brasil anuncia a estratégia Amazonia+ na COP 25, em Madri

dezembro 10, 2019


 

Durante o painel Economia Verde na Amazonia, no evento paralelo da COP 25, Amazon Madrid, realizado pelo Consórcio Interestadual da Amazônia Legal, foi anunciada a estratégia Amazonia+ da Conservação Internacional (CI-Brasil) de conservação de ecossistemas críticos e restauração da paisagem para a Amazônia brasileira.

A estratégia Amazonia+ cria uma estrutura para dar escala à restauração de paisagem florestal e à proteção florestal da Amazônia brasileira, garantindo a ação em soluções baseadas na natureza como parte do desenvolvimento do bioma amazônico. O objetivo é distribuir os recursos atuais, oriundos de diversas fontes que atualmente financiam a proteção e recuperação da floresta, para potencializar recursos de investimento em bioeconomia e com isso ampliar o impacto positivo e justo no uso do solo e consequentemente no bem-estar humano.

Para dar escala à conservação e à restauração, a Amazonia+ conta com a Aliança pela Restauração na Amazônia, coalizão multisetorial formada por mais de 60 organizações, empresas, governos e academia, na qual as iniciativas das organizações envolvidas possam se beneficiar pela integração e troca de experiências para promover a eficiência na utilização dos recursos e com isso ampliar o impacto positivo.

Por meio da Aliança pela Restauração na Amazônia é possível conectar as iniciativas isoladas de restauração da paisagem entre as organizações participantes e criar uma comunidade de práticas para discutir metodologias de restauração florestal. A aliança também potencializa o monitoramento e as ferramentas de transparência em ações de restauração e conservação que fortalecem cadeias produtivas sustentáveis de produtos da sociobiodiversidade, bem como da própria cadeia da restauração florestal.

Para atender às diferentes necessidades de conservação e restauração em toda a Amazônia a estratégia Amazonia+ é dividida em três fluxos de impacto:

  1. Floresta e meios de subsistência - concentra-se em áreas protegidas, por meio do apoio a esforços de conservação que dependem de modelos de negócios de uso sustentável para valorar a floresta em pé, por meio de iniciativas com abordagens complementares como manejo florestal sustentável, que geraram renda para as famílias locais em áreas priorizadas.
  2. Fornecimento sustentável - foco em áreas privadas com alto potencial de regeneração natural capaz de contribuir para o desenvolvimento econômico. A abordagem neste fluxo considera uma mistura de modelos naturais de regeneração e agrofloresta para recuperar a funcionalidade do ecossistema e a produtividade da terra em áreas determinadas.

  3. Serviços ecossistêmicos – ações de conservação em áreas protegidas desmatadas e em áreas privadas degradadas, com alto impacto na provisão de serviços ecossistêmicos. A abordagem para restauração florestal considera técnicas de restauração ativa, como semeadura direta e plantio direto, para restaurar a função ecológica da floresta em áreas mapeadas.

A estratégia Amazonia+ tem irá atuar inicialmente em regiões altamente biodiversas e ricas em carbono, no qual a CI-Brasil já possui uma forte presença e onde há alto potencial para restauração, conforme a legislação existente e os compromissos com proprietários e gestores de terras. Os estados do Pará, Amazonas, Acre, Rondônia e Amapá serão os locais prioritários para a estratégia Amazonia+.

“Enfatizando a efetividade e fortalecimento da institucionalidade dos governos subnacionais na Amazônia, com foco no desenvolvimento ambiental, econômico e social, a estratégia Amazonia+ da Conservação Internacional, reforça o caráter de ampliação do impacto para além do ambiental, considerando também a geração de emprego e renda para quem vive na floresta, por meio de cadeias produtivas sustentáveis da sociobiodiversidade” ressaltou Mauricio Bianco, vice-presidente da CI-Brasil durante o evento Amazon Madrid.

Conheça mais a estratégia, assista ao vídeo: 

 

 


Contatos para imprensa

Priscila Steffen – Gerente Sênior de Comunicação
psteffen@conservation.org
Tel: +55-21-2173-6389 / +55-21-99032-5690