Proteger a natureza todos dependemos para comida, água fresca e meios de subsistência

Conservation International nomeia nova liderança

maio 7, 2017

??????

 Conservation International ?nomeia nova liderança?

M. Sanjayan assume o cargo de Diretor executivo

Jennifer Morris é nomeada Presidente; Sebastian Troëng é o novo Vice-presidente executivo

O cofundador Peter Seligmann permanece como presidente do Conselho?



??

?                Arlington, VA (4 de maio de 2017) – A Conservation International (CI) anunciou hoje uma nova equipe de liderança executiva, nomeando o cientista de conservação M. Sanjayan para o cargo de Diretor executivo. Sanjayan será o sucessor do diretor executivo de longa data e cofundador Peter Seligmann, que liderou a organização desde a sua fundação em 1987 e que permanecerá como presidente do Conselho da CI. Jennifer Morris, diretora operacional, foi nomeada para o cargo de Presidente e Sebastian Troëng, vice-presidente sênior da Divisão das Américas, foi nomeado para o cargo de Vice-presidente executivo.

                Todos os cargos tornam-se efetivos a partir de 1º de julho de 2017.

                "As apostas no futuro do nosso planeta e no bem-estar da humanidade hoje não poderiam ser mais altas, mas é com muita fé que passo a tocha para uma equipe de liderança de excelência", diz Seligmann em nome do Conselho da CI. "A criação de um planeta mais saudável e mais próspero é uma tarefa urgente que exige uma equipe diversificada. Sanjayan é um líder de conservação experiente, com uma capacidade notável para reunir pessoas e inspirar ações. Tenho enorme confiança em sua visão e em seu conhecimento".

                Seligmann continua sobre as demais funções: "Jennifer Morris e Sebastian Troëng são líderes de talento. Jennifer é uma especialista de primeira linha em finanças e execução de conservação e conduziu nossas operações e programas de campo por quase duas décadas. Sebastian começou em nosso programa marítimo, liderou o Centro Moore de Oceanos e Ciência e lidera hoje a Divisão das Américas da CI. Eles são duas pessoas excepcionais e eu estou muito grato por eles estarem expandindo suas funções na CI. Esta organização tem sido o trabalho da minha vida e eu me sinto honrado em poder continuar como presidente do Conselho e sustentar o seu futuro brilhante".

                "É um privilégio e uma profunda honra assumir a função de diretor executivo", diz Sanjayan. "A visão de fundador de Peter Seligmann, de que as pessoas precisam da natureza para prosperar, criou um movimento global que ajudou a mudar a trajetória do nosso planeta. Tenho a honra de dividir com Jennifer Morris, nossa nova presidente, Sebastian Troëng, nosso novo vice-presidente executivo, e toda a talentosa equipe da CI, a nossa jornada".

                Rob Walton, presidente do Comitê executivo da Conservation International também elogiou a nova liderança. "A diretoria está encantada com esta nova equipe de liderança, que já tem um sólido histórico de criação de soluções para alguns dos desafios globais mais urgentes nos dias de hoje. Cada um desses líderes está bem posicionado para dar continuidade ao legado da Conservation International, de cumprir sua missão de proteger a natureza em nosso benefício hoje e em benefício das próximas gerações".

                "O anúncio de hoje é o resultado de um processo muito cuidadoso e detalhado e estamos muito satisfeitos com o que conseguimos", diz Orin Smith, o presidente aposentado e diretor executivo da Starbucks e membro do Conselho da CI, que atuou no comitê de seleção. Smith disse ainda que os novos líderes vão dar continuidade ao que tem sido feito. "São pessoas incrivelmente talentosas que, juntas, continuarão o legado da CI de projetar e executar as soluções inovadoras e baseadas na ciência que produzem resultados para pessoas em todo o mundo".

                M. Sanjayan integrou-se à CI em 2014 como vice-presidente executivo e cientista sênior e liderou diversas divisões, inclusive Oceanos, Ciências, Desenvolvimento, Marca e Comunicações e Prioridades Estratégicas. Alguns de seus trabalhos de maior destaque incluem o uso pioneiro da CI nas filmagens de realidade virtual para elevar a conscientização sobre questões de conservação global. Sanjayan concluiu um mestrado na Universidade de Oregon, doutorado na Universidade da Califórnia, Santa Cruz, e sua obra científica foi publicada em revistas mais renomadas, incluindo a Science, a Nature e a Conservation Biology. Ele é pesquisador visitante na UCLA e ilustre professor de prática na Universidade do Estado do Arizona. Criado no sul da Ásia e África, o histórico excepcional de Sanjayan atraiu ampla cobertura da mídia. Em 2008, ele foi entrevistado pela revista Time (Changing the White Face of the Green Movement). Seguiram-se entrevistas nas revistas Outside e Afar, e sua experiência foi comentada em mídias como a Vanity Fair, Men's Journal e New York Times, entre outras.  Sanjayan também é líder em comunicação científica e participa de uma série de documentários para a PBS, a BBC e a Discovery, incluindo o evento de televisão ao vivo da PBS e da BBC Big Blue Live, e apresentando a série Earth - A New Wild da PBS. Ele é o apresentador da nova série da Universidade da Califórnia e da Vox Media Climate Lab e trabalhou como correspondente da série Years of Living Dangerously, vencedora do Emmy da Showtime sobre mudanças climáticas.

                 Jennifer Morris, veterana com 20 anos de CI e pioneira no financiamento de longo prazo de áreas protegidas, atuará como presidente. Seu extenso trabalho de campo inclui a Ásia, a África e a América Latina. Morris integrou-se à CI logo que concluiu a graduação e chegou à liderança de algumas das iniciativas mais duradouras e influentes de investimento e envolvimento nos negócios da CI, incluindo o Centro de Liderança Ambiental nos Negócios da CI e o Fundo de Conservação Global, que ajudou a proteger quase 200 milhões de acres ao redor do mundo e trouxe milhões de dólares para a conservação e as comunidades internacionais. Ela é uma das mais jovens e mais promissoras executivas do movimento da conservação e, desde 2014, trabalhava como diretora operacional da CI. Morris é bacharel em ciências políticas pela Universidade de Emory e mestre em relações internacionais com foco em desenvolvimento e microfinanciamento de negócios pela Faculdade de Relações Públicas e Internacionais da Universidade da Columbia.

                Sebastian Troëng traz mais de oito anos como membro da equipe de liderança sênior da CI, trabalhando em todo o mundo em algumas das mais significativas iniciativas da organização, incluindo o desenvolvimento de seu Índice de Saúde do Oceano, a primeira ferramenta de avaliação que mede cientificamente todos os elementos de saúde oceânica global. Fluente em seis idiomas, Troëng é um escritor prolífico, arrecadador de fundos e comunicador científico especializado no papel da natureza no apoio ao desenvolvimento sustentável e na garantia do bem-estar da humanidade em todo o mundo. Sua pesquisa foi publicada nas principais revistas e, em 2010, ele foi reconhecido como um líder "40 Under 40" em desenvolvimento internacional. O novo Vice-Presidente Executivo integrou-se à CI em 2006 como diretor de estratégias marítimas regionais e continuou liderando o Centro Betty e Gordon Moore de Ciência e Oceanos da CI e, mais tarde, a Divisão das Américas da CI. Ele é mestre em proteção ambiental marítima pela Universidade do País de Gales e doutor em zoologia pela Universidade de Lund, na Suécia.

 

                Seligmann e Spencer Beebe fundaram a CI em 1987 com a ideia de que a conservação deve priorizar o bem-estar econômico das comunidades locais e nativas e de que o ambientalismo deve deixar a filantropia corporativa, transformando-se no objetivo final da empresa.

                "Não queríamos criar algo novo, mas tínhamos uma visão fundamentalmente diferente de como conquistar a conservação no mundo", escreve Seligmann em uma publicação no blog da CI, Human Nature.

                Seligmann e o ex-presidente da CI, Dr. Russell Mittermeir, foram pioneiros em novas táticas, incluindo a primeira troca de dívida por natureza, a conservação de "pontos de biodiversidade", o café de sombra - tudo ao mesmo tempo em que convenciam grandes empresas como a Walmart, a HP, a Starbucks, a Alcoa e outras de que preservar a natureza era de "seu claro interesse".

"Nosso mantra passou a ser "a cabeça no céu e os pés na lama", e ainda é", diz Seligmann. "Hoje somos uma das maiores organizações de conservação do mundo, mas sempre seremos, em espírito, uma start-up".

 

Sobre a Conservation International

 

A Conservation International (CI) usa ciência, política e parcerias para proteger a natureza na qual as pessoas dependem para obter alimentos, água fresca e subsistência. Fundada em 1987, a CI trabalha em mais de 30 países em seis continentes para garantir um planeta saudável e próspero, que sustenta a todos. Saiba mais sobre a CI e sua inovadora campanha "A Natureza Está Falando". Veja também o filme em realidade virtual "Amazônia Adentro. Acompanhe o trabalho da CI via Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.???

Contatos para imprensa

Priscila Steffen – Gerente Sênior de Comunicação
psteffen@conservation.org
Tel: +55-21-2173-6389 / +55-21-99032-5690