Proteger a natureza todos dependemos para comida, água fresca e meios de subsistência

Brasil cria dua?s grandes áreas marinhas protegidas do Atlântico Sul

março 19, 2018

??

Brasil cria dua?s grandes áreas marinhas protegidas do Atlântico Sul

 

              A Conservação Internacional celebra o anúncio da criação de duas novas áreas marinhas protegidas nos arquipélagos de Trindade e Martin-Vaz e de São Pedro e São Paulo. O decreto foi assinado pelo presidente Michel Temer e publicado hoje, 20 de março. Essas áreas irão permitir a proteção de cerca de 900 mil km² de proteção -  uma extensão maior do que os países da França, Inglaterra, Bélgica, Holanda e Suíça juntos.

              Mais de 30 organizações, incluindo a Conservação Internacional se uniram a personalidades de expressão, como a Sylvia Earle, renomada oceanógrafa e fundadora da Mission Blue e o Tom Lovejoy, renomado pesquisador e conservacionista, além de atores brasileiros como Maitê Proença, Mateus Solano e Maria Paula, cientistas e esportistas na criação da campanha #ÉaHoradoMar que foi essencial na mobilização e no convencimento das principais autoridades brasileiras.

              Estas novas unidades de conservação representam um novo capítulo para a conservação marinha e serão importantes não apenas para o Brasil, mas para todo o planeta

              "Para o Brasil, estas novas unidades de conservação serão importantes no plano político e ambiental. E para CI, este processo representa nossa luta em avançar na valorização dos ecossistemas marinhos, algo que fazemos por muitos anos ", afirma Rodrigo Medeiros, Vice-Presidente da Conservação Internacional.

              Essas duas novas UCs aumentarão a porcentagem de proteção da Zona Econômica Exclusiva Brasileira do presente 1,5% para cerca de 26,3?%. Cerca de 12% dessas novas áreas (111 mil km²) receberão proteção total. Essas áreas serão agora protegidas contra a pesca industrial, mineração e outras atividades prejudiciais. As áreas protegidas marinhas têm demonstrado que ajudam a biodiversidade, pesca e outras indústrias locais, além de minimizar os impactos das mudanças climáticas.

 As duas novas áreas marinhas protegidas se juntam a outras 239 áreas protegidas costeiras já criadas pelo Brasil, que abrangem 40,5% dos ecossistemas costeiros do país. O Brasil também criou 162 áreas protegidas marinhas contendo 21,1% de seus mares territoriais.

              A biodiversidade nos dois parques marinhos é imensa. Trindade e Martin-Vaz mantém uma diversidade de algas, é habitat para tubarões e outros peixes. Tartarugas marinhas e espécies únicas de coral e esponjas também são encontradas. Além disso, o arquipélago de São Pedro e São Paulo é o lar de importantes espécies migratórias como raia-manta e tubarão-baleia.

              "Nosso trabalho pela proteção marinha não se encerra aqui, pelo contrário, ele está apenas começando: agora é hora de garantir que a proteção aconteça de maneira adequada e outras áreas vulneráveis da nossa costa e do nosso oceano também possam gozar de melhores condições de proteção e manejo", explica Rodrigo Medeiros. 

INFORMAÇÕES PARA A IM?PRENSA:
Priscila Steffen – Gerente de Comunicação / CI-Brasil 
(21) 2173-6389 / ?96987-3428 / psteffen@conservation.org???

?

Contatos para imprensa

Priscila Steffen – Gerente Sênior de Comunicação
psteffen@conservation.org
Tel: +55-21-2173-6389 / +55-21-99032-5690