Proteger a natureza todos dependemos para comida, água fresca e meios de subsistência

"Eu vou nas asas de um passarinho..."

abril 12, 2017

????

"Eu vou nas asas de um pa??ssarinho..."

Lançamento do projeto de Observação de Aves na Costa ?do Descobrimento r??evela riquezas exclusivas da Mata Atlântica

?e reúne parceiros para o uso sustentável das áreas protegidas. 

 


A região da Costa do Descobrimento, sul da Bahia, pode ser o novo destino para a prática da Observação de Aves no Brasil. Empresários da região, integrantes do governo municipal de Porto Seguro, ambientalistas, ornitólogos e jornalistas participaram do lançamento da atividade nos dias 4 e 5 de abril, no SENAC, Porto Seguro.  

O evento mostrou o potencial da biodiversidade no Extremo Sul da Bahia e sua relevância pelas espécies raras e ameaçadas que só são encontradas nesta região. 

Ciro Albano, um dos embaixadores do projeto e entre os mais experientes desbravadores das matas em busca das aves como guia turístico especializado em Observação de Aves, reforça o ineditismo desta ideia.

"A iniciativa do projeto em si na região é pioneira no país. Uma região do Nordeste propagar uma ideia como esta gera conhecimento e traz novidades e divulgação desta prática, o que gera também um envolvimento das unidades de conservação que possam abrir as portas para visitação".

Tornar a observação de aves viável na Costa do Descobrimento só foi possível por meio das parcerias. Os esforços da CI-Brasil, com a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Estação Veracel, RPPN Rio do Brasil, o Parque Nacional Pau Brasil, a e o Refúgio de Vida Silvestre do Rio dos Frades, os dois últimos administrados pelo ICMBio, mostram como é possível tornar realidade um sonho em comum, o de conservar a natureza.

 

 "...eu vou nos beijos de um beija-flor..."*

Luciano Lima, ornitólogo do Instituto Butantã e consultor técnico do projeto, resume bem as atividades na região: "Passarinhar muda o mundo! Estou começando a acreditar demais nisso. Eu encontrei aqui mais de 30 espécies raras e ameaçadas da Mata Atlântica e ao todo mais de 200 espécies de pássaros", explica. Um beija-flor raríssimo, que há muitos anos não era visto, foi encontrado na mata da RPPN Rio do Brasil. É o rabo-branco-de-margarette (Phaethornis margarettae), capaz de deixar até os mais experientes observadores de aves de queixo caído. Mas o grande "popstar" deste paraíso no Sul da Bahia é o crejoá (cotinga maculata), uma espécie que já foi extinta em outras regiões de Mata Atlântica, mas que reapareceu na RPPN Estação Veracel e já ligou o alerta dos birdwatchers de vários lugares do Brasil e do mundo.

?crejoa_CAlbano.jpg

 

         Marisa Cardoso, turismóloga do SEBRAE-RJ, também acredita no potencial do projeto. "O Sebrae pode ajudar bastante na mobilização das empresas, por que elas farão o suporte no atendimento aos turistas (observadores) e também no fortalecimento do projeto junto às comunidades da Costa do Descobrimento". Carlos Augusto Rizzo, observador de aves por vocação que desenvolve há mais de dez anos a Observação de Aves em Ubatuba-SP, participa do projeto e traz sua experiência junto as escolas municipais, empresários, e comunidades tradicionais caiçaras que adotaram o passarinho como sua bandeira. "Formar observadores a partir da infância é o caminho para fazer a conservação da natureza ser adotada como prática de vida".

 

Próximos passos

         Antes de começar a reunir todas estas ideias e sonhos numa oficina estratégica programada para um dia inteiro, os participantes foram passarinhar em saída a campo na RPPN Estação Veracel, trazendo para a prática a experiência com os parceiros como a Secretaria de Turismo de Porto Seguro e Cabrália, empresários, professores da Universidade Federal do Sul da Bahia, observadores de aves da região e o Comitê de gestão deste projeto. 

??

saida de campo.jpg

Já reunidos em grupos temáticos, os passarinheiros discutiram as visões de futuro do projeto, com contribuições de experientes dos especialistas em aves em temas como turismo, governança, gestão do conhecimento e ciência cidadã, além dos próximos passos de implementação do projeto, que é viabilizar a prática como forma de turismo sustentável na região. A observação de aves é uma atividade que pode realmente fazer parte da vida não só das pessoas, mas das instituições como uma ferramenta de conservação, da população local como forma de empoderamento e valorização da base comunitária, além de gerar formação e informação para o resto do mundo.

 

* Trecho da música Beija-flor, da banda Timbalada.?

Contatos para imprensa

Priscila Steffen – Gerente Sênior de Comunicação
psteffen@conservation.org
Tel: +55-21-2173-6389 / +55-21-99032-5690