Conservação Internacional é agraciada com o Prêmio Muriqui

A organização não governamental recebe premiação que valoriza sua atuação no bioma Mata Atlântica

São Paulo, 27 de maio de 2013 —

A Conservação Internacional (CI-Brasil) recebeu no dia 27, durante o Seminário Mata Atlântica em São Paulo, o Prêmio Muriqui 2013, pelo conjunto de sua obra nas ações realizadas no bioma Mata Atlântica. A importante premiação, promovida pelo Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (CN-RBMA), reconhece indivíduos e entidades públicas e privadas, nacionais ou internacionais que tenham se destacado por suas atividades em benefício da Mata Atlântica.

Para Luiz Paulo Pinto, diretor sênior de biomas da organização, “hoje é um dia duplamente especial para os colaboradores da Conservação Internacional, fomos agraciados com o Prêmio Muriqui e também comemoramos o dia da Mata Atlântica”. Para ele, receber essa premiação é uma forma de reconhecer o trabalho que realizam há mais de 20 anos no Brasil. “Em todo esse tempo, a CI-Brasil tem desenvolvido estudos e pesquisas científicas relacionadas a sócio biodiversidade para embasar modelos e alternativas de desenvolvimento sustentável que levam em conta a conservação e/ou o uso sustentável dos recursos naturais.

“Receber o Prêmio Muriqui é uma honra e uma motivação extra para prosseguirmos com nossa missão. Sinal de que fizemos um bom trabalho até aqui, o que aumenta a nossa responsabilidade para o futuro”, acrescenta Beto Mesquita, diretor do programa Mata Atlântica da CI-Brasil.

Em 1997, o presidente global da Conservação Internacional, Russell Mittermeier, foi agraciado com este prêmio individualmente e receber o Prêmio Muriqui este ano, confirma que a instituição vem percorrendo o caminho certo ao longo de sua trajetória. A CI-Brasil acredita que essa premiação é bastante importante e simbólica, pois atualmente tem empreendido na campanha para fazer do muriqui a mascote dos Jogos Olímpicos.

Com o objetivo de incentivar ações que contribuam para a conservação da biodiversidade, o fomento e divulgação dos conhecimentos tradicional e científico e a promoção do desenvolvimento sustentável na área da Mata Atlântica, o CN-RBMA criou, em 1993, o Prêmio Muriqui, hoje reconhecido como uma das mais importantes homenagens às ações ambientais no país. Os premiados foram escolhidos por meio de voto dos membros do Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica em suas ações anuais.

Além da Conservação Internacional, os demais contemplados na premiação 2013 foram: Eduardo Guadagnin, idealizador da ERVATEIRA PUNTIGUENSE, empreendimento que demonstra que é possível cultivar a erva-mate como fonte de renda associada à conservação da Mata Atlântica e a Prefeitura Municipal de Extrema – MG que realiza o Projeto Conservador das Águas e já protegeu mais de 3.000 hectares de áreas importantes para a manutenção da qualidade e quantidade dos recursos hídricos na região e plantou mais 250 mil mudas de espécies nativas de floresta atlântica. O Prêmio é constituído de uma estatueta de bronze representando um Muriqui (Brachyteles arachnoides) e um diploma. O Muriqui é o animal símbolo da RBMA.

A cerimônia do Prêmio Muriqui 2013 foi realizada no dia 27de maio de 20013, às 18:30 horas, no Auditório Professor Alberto Ruschi, na Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, durante o Seminário Mata Atlântica.

Mais informações podem ser conferidas no portal da RBMA, no link abaixo: http://www.rbma.org.br/rbma/rbma_4_premio_muriqui.asp