Líderes da CI receberam honraria em congresso

O presidente Russ Mittermeier e o membro do conselho e presidente de Botswana, Ian Khama, foram homenageados no congresso da IUCN

Jeju (Coreia do Sul), 13 de setembro de 2012 —

O presidente da Conservação Internacional, Russell Mittermeier,  um dos primatologistas mais reconhecidos do mundo, recebeu nesta terça-feira (11 de setembro) o título de Sócio Honorário da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, em inglês), a maior organização ambiental do mundo. O prêmio foi entregue no Congresso Mundial de Conservação, realizado nesta semana na Coreia do Sul, e destaca indivíduos que tenham feito contribuições excepcionais para a conservação da natureza.

"Russ Mittermeier é um conservacionista, inovador e pró-ativo, além de um primatologista de renome, além de herpetólogo. Ele empreendeu um trabalho de campo extenso e fez grandes contribuições para a conservação da fauna de Madagascar, da América do Sul (especialmente no Brasil e nas Guianas), dos primatas em geral, e das tartarugas de água doce em todo o mundo.", afirmou em declaração a IUCN.

Além de Mittermeier, dez outras personalidades ligadas à questão ambiental receberam este reconhecimento da IUCN, incluindo Achim Steiner, diretor executivo do Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas, Marina Silva, do Brasil, e Ian Khama, presidente de Botswana e membro do conselho de administração da Conservação Internacional.

"Eu participei de muitas instituições durante a minha carreira, mas, de longe, a mais duradoura e significativa para mim, tem sido a minha relação com IUCN, que vem desde 1974, quando escrevi alguns dos primeiros relatórios  de primatas sul-americanos. Para mim, estar na companhia destes grandes companheiros de conservação é muito gratificante”, declarou Mittermeier.

Quando criança, Mittermeier se inspirou nos livros de Tarzan, do escritor inglês Edgar Rice Burroughs, que provocaram sua imaginação com histórias de florestas tropicais e primatas surpreendentes. Hoje um dos principais especialista em primatas do mundo, Mittermeier começou sua carreira com a IUCN, em 1974, quando ele se tornou um membro da sua Comissão de Sobrevivência de Espécies (SSC, em inglês). Ele também atua como Presidente do Grupo de Especialistas em Primatas da SCC desde 1977, assim como membro do Comitê de Direção, e é conselheiro Regional para a América do Norte e no Caribe desde 2004, e vice-presidente da IUCN desde 2009. Em 2008, Mittermeier ganhou o Prêmio Sir Peter Scott de Mérito deConservação, da IUCN.

A descoberta e descrição de espécies novas para a ciência é uma área de interesse particular para o cientista. Foram 12 novas espécies em sua carreira até agora, (três tartarugas, três lêmures, macacos e seis da Amazônia) e ele tem sete espécies nomeadas em sua homenagem (três sapos, um lagarto, dois lêmures, e uma formiga). "A conservação das espécies é realmente a minha paixão. Eu espero que eu tenha sido capaz de contribuir um pouco para a redução das extinções e para a manutenção da biodiversidade do nosso planeta maravilhoso, sobre o qual todos nós dependemos de uma forma ou de outra”, confessa Mittermeier.

Presidente da CI desde 1989, e ex-cientista do World Wildlife Fund, Mittermeier é o único biólogo de campo ativo na direção de uma organização de conservação internacional importante. Ele foi nomeado "Herói do Planeta" pela revista Time, em 1999, e é considerado como um líder mundial em biodiversidade e conservação da floresta tropical, já conheceu mais de 150 países nos sete continentes, e realizou trabalho de campo em mais de 20. Mittermeier é autor de mais de 650 artigos e 23 livros, e co-editor do  Guia de Campo Tropical da Conservação Internacional. Tem sido um divulgador do conceito de hotspots de biodiversidade. Nos últimos anos, ele ajudou a promover o conceito de "desmatamento evitado" como essencial para combater a mudança climática global.

"A contribuição do Russ para a Conservação Internacional e para o movimento ambiental ao longo de todos esses anos é imensurável. Ele é uma rara combinação de visionário e técnico, comunicador e cientista, com uma visão ao mesmo tempo pragmática e ambiciosa. Estou muito contente que está honraria da IUCN tenha sido dada a ele, assim como a outro membro de nosso conselho, o presidente de Botswana, Ian Khama”, declarou Peter Seligmann, CEO da Conservação Internacional.

Khama faz parte do conselho de Administração da Conservação Internacional desde 1999, e em maio desse ano, co-organizou, em parceira com a CI, a primeira Cúpula de Sustentabilidade na África. O evento reuniu chefes de estado de 10 nações africanas e os parceiros de desenvolvimento para traçar um novo rumo em direção a economias sustentáveis. Essa reunião resultou na Declaração de Gaborone, que teve ainda mais apoio internacional durante a Conferência Rio +20.

"Ian Khama é único entre os líderes mundiais por seu entendimento avançado do papel de ecossistemas saudáveis para o desenvolvimento econômico e humano. É por causa de seu compromisso, liderança e influência regional que as nações africanas estão incorporando os benefícios de capital natural em suas estratégias de crescimento nacional. Ele, também, é iminente merecedor desse reconhecimento como um campeão de conservação”, afirma Seligmann.

****

Sobre a Conservação Internacional: A Conservação Internacional (CI) é uma organização privada, sem fins lucrativos, fundada em 1987, com o objetivo de promover o bem-estar humano fortalecendo a sociedade no cuidado responsável e sustentável para com a natureza – nossa biodiversidade global – amparada em uma base sólida de ciência, parcerias e experiências de campo. Como uma organização não governamental (ONG) global, a CI atua em mais de 40 países, distribuídos por quatro continentes. Em 1988, iniciou seus primeiros projetos no Brasil e, em 1990, se estabeleceu como uma ONG nacional. Possui escritórios em Belo Horizonte-MG, Belém-PA, Brasília-DF e Rio de Janeiro-RJ, além de uma unidade avançada em Caravelas-BA. Para mais informações sobre os programas da CI no Brasil, visitewww.conservacao.org ou siga-nos no twitter @CIBrasil e facebook Conservação Internacional CI-Brasil