Intro Photo Large

Remove this module

Section Info

EditPhoto Title:Iniciativas em Mega Rio
EditPhoto Description:
EditImage Url:/global/brasil/iniciativas-atuais/PublishingImages/Pages/mega-rio/ci_96933269_Full.jpg
EditImage Description:
EditPhoto Credit:© Jeff Gale
EditPhoto RenditionID Small:5[Optional]
EditPhoto RenditionID Webkit:6[Optional]
EditPhoto RenditionID Medium:7[Optional]
EditPhoto RenditionID Portrait:8[Optional]
EditPhoto RenditionID Large:9[Optional]

Programa Pró-Viveiros

Os viveiros com foco no reflorestamento da Mata Atlântica tem um enorme potencial de crescimento para os próximos anos. A expansão recente da economia, obras de infraestrutura  e novos complexos industriais aumentaram substancialmente a demanda de iniciativas de desenvolvimento sustentável, incluindo a compensação das emissões de carbono e o cumprimento de condicionantes de licenciamento ambiental por meio de ações de restauração florestal, com o impacto direto sobre a demanda de mudas de espécies nativas. Além disso, o avanço da implementação do Cadastro Ambiental Rural (CAR), com a consequente implementação de programas de regularização ambiental da produção rural, contam com a perspectiva do Plano Nacional de Recuperação da Cobertura da Vegetação Nativa (PLANAVEG), ora em consulta pública. Este cenário aponta para o crescimento da demanda de sementes e mudas de espécies nativas. Ainda que o número de viveiros florestais e a capacidade instalada de produção dos mesmos sejam suficientes para atender esta expansão, há fortes e renitentes lacunas em termos de capacidade gerencial, de planejamento e de visão empreendedora.

Pensando nisso, a Conservação Internacional criou e vem implementando o Pró-Viveiros – Programa de Qualificação e Fortalecimento da Cadeia Produtiva da Restauração de Ecossistemas – uma iniciativa em parceria com a Natural Partners e a Refloresta, desenhada para suprir as lacunas de conhecimento teórico e prático sobre técnicas de produção e processos de gestão, bem como deficiências de gestão e empreendedorismo entre viveiros de espécies vegetais na região a ser atendida. Estruturado a partir das necessidades identificadas pelos diagnósticos detalhados realizados de viveiros nos últimos cinco anos nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Espírito Santo e Pernambuco, o Pró-Viveiros representa uma ação fundamental para a implantação de programas e projetos que tenham o objetivo de fomentar o desenvolvimento de empreendimentos de pequeno e médio porte relacionados às oportunidades da economia verde.

O programa conta com três módulos: diagnóstico e seleção dos beneficiários; capacitação técnica e gerencial; tutoria e orientação para elaboração de planos de negócios. Até o momento, já foram beneficiados 29 viveiros no Rio de Janeiro e oito viveiros no Paraná.

O Pró-Viveiros possui também um braço urbano, que busca incentivar a produção de alimentos em comunidades na Cidade do Rio de Janeiro. O piloto desta iniciativa acontece na Babilônia, onde moradores estão aprendendo a produzir hortaliças e temperos em seis unidades protegidas, beneficiando por enquanto 10 famílias. Alface, rúcula, salsa, coentro, couve e manjericão são alguns dos cultivos sendo protegidos pela comunidade, ampliando a oferta e o acesso a alimentos, com oportunidades de renda.


Resultados Alcançados:

  • 29 viveiros do Rio de Janeiro treinados, regularizados, registrados no RENASEM e com planos de negócios elaborados;
  • 10 moradores da Babilônia envolvidos no cultivo de alimentos em sistemas protegidos;
  • Criação e fortalecimento da Associação dos Produtores de Mudas e Sementes de Espécies Nativas do Rio de Janeiro (Pró-Mudas Rio).


Parceiros: Fundação Citi, Citibank, Abengoa, Natural Partners, Refloresta, Pacto Pela Restauração da Mata Atlântica, CoopBabilônia.


Trilha Transcarioca


 

A Trilha Transcarioca é um projeto de trilha de longo curso (180 km) espelhado em trilhas com mesmo perfil mundo afora. É um projeto do Mosaico Carioca de Unidades de Conservação, criado sob a essência do conceito “conhecer para conservar”, com objetivo de proporcionar o acesso dos cariocas e turistas à rica paisagem cultural e natural da Cidade Maravilhosa, tombada pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade.  

A Conservação Internacional acredita que a Trilha Transcarioca é uma iniciativa importante que contribui diretamente para uma cidade mais saudável e sustentável. Por isso, tem complementado esforços  junto ao Mosaico Carioca para tornar este sonho realidade.

 
Resultados esperados:

  • Implementação completa da Trilha Transcarioca, com sinalização, manejo adequado e oferta de serviços por empreendedores locais;
  • Fortalecimento das unidades de conservação integrantes do Mosaico Carioca;
  • Engajamento de escolas, universidade e outros grupos de interesse (escoteiros, clubes excursionistas, etc.) em torno da necessidade da conservação dos ambientes naturais em contexto urbano;
  • Promoção do turismo ecológico na cidade, estimulando arranjos produtivos de turismo junto às comunidades e ao trade turístico, com unidade e identidade, o que irá incrementar a renda, gerar empregos e aumentar o apoio social à causa ambiental.

Parceiros: Mosaico Carioca de Unidades de Conservação e inúmeras organizações participantes da Trilha Transcarioca.

Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável – SDSN BRASIL

 

A Sustainable Development Solutions Network (SDSN) foi lançada pelo Secretário-Geral das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-Moon em 2012, com o objetivo de mobilizar conhecimentos técnicos e científicos da academia, da sociedade civil e do setor privado no apoio de soluções para problemas de desenvolvimento sustentável. Dessa forma, a SDSN acelera o aprendizado conjunto e ajuda a superar a fragmentação do trabalho técnico e político, promovendo abordagens integradas para os desafios econômicos, sociais e ambientais que o mundo enfrenta. A Rede tem ainda um papel especial no aconselhamento à ONU sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a seleção de indicadores para seu monitoramento.

A SDSN Global se desenvolve em 20 redes nacionais e regionais, e a SDSN Brasil é uma delas. Lançada em março de 2014, a rede brasileira tem foco no desenvolvimento sustentável urbano relacionado ao ODS 11 ("tornar as cidades e assentamentos humanos, seguros, resilientes e sustentáveis"). A CI-Brasil apoia a Rede desde a sua criação, sendo uma das quatro instituições coordenadoras. Atualmente a CI-Brasil atua na Secretaria Executiva e assume a Presidência do Comitê Executivo da Rede.

A CI-Brasil acredita que a SDSN Brasil é uma ferramenta importante para apoiar e dar visibilidade a projetos demonstrativos inovadores na região do Mega Rio, com potencial para serem amplificados para todo o país. Integrada às outras iniciativas da CI-Brasil, a Rede ainda será chave para a implementação dos ODS urbanos no Rio de Janeiro e em outras cidades.

Resultados esperados:

  • Desenvolvimento de uma plataforma de conexão e parcerias entre as instituições e seus projetos;
  • Criação de indicadores para o monitoramento do ODS 11 adaptados ao contexto brasileiro;
  • Desenvolvimento e apoio a projetos nas áreas de inclusão, resiliência e conectividade.

Parcerias: Instituto Pereira Passos (IPP), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Governo do Estado do Rio de Janeiro, United Nations Development Program (UNDP), Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS), Fundação Roberto Marinho (FRM) e Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS).

Um legado de alimentação saudável e sustentável

Os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos são megaeventos altamente transformadores, cuja mensagem de saúde e bem-estar, por meio do esporte, possui um alcance global durante a sua realização. Já para as cidades e países onde os Jogos se realizam, esse potencial transformador pode assumir a forma de legados de maior longevidade em benefício da sociedade como um todo.

A iniciativa Rio Alimentação Sustentável acredita que os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016 podem ser uma excelente plataforma para a disseminação de conceitos e práticas ligadas à produção e consumo de alimentos de origem saudável e sustentável.

Não só durante os jogos - onde a alimentação saudável e nutritiva de atletas é fundamental - mas como legado para a cidade do Rio de Janeiro e região, a iniciativa Rio Alimentação Sustentável busca aumentar a oferta de alimentos de boa qualidade, seguros e saudáveis - promovendo a boa saúde e respeitando as questões sociais e ambientais.

A Secretaria Executiva da iniciativa é formada pela CI-Brasil e pelo WWF-Brasil, e coordena o diálogo entre mais de 20 instituições parceiras, entre sociedade civil, governos e instituições de pesquisa, em prol da estruturação e fortalecimento das cadeias de suprimento de produtos saudáveis e sustentáveis.

Para saber mais sobre a iniciativa Rio Alimentação Sustentável: www.rio-alimentacaosustentavel.org.br.

Parcerias: Aquaculture Stewardship Council (ASC), Bonsucro, Centrais de Abastecimento do Estado do Rio de Janeiro (CEASA/RJ), Forest Stewardship Council (FSC), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Fairtrade Internacional, Fundação Getulio Vargas (FGV), Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (FIPERJ/RJ), Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (INMETRO), Instituto E, Instituto Maniva, International Social and Environmental Accreditation and Labelling Alliance (ISEAL), Ministério do Meio Ambiente (MMA), Marine Stewardship Council (MSC), Planeta Orgânico, Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro (PESAGRO/RJ), Secretaria de Agricultura e Pecuária do Estado do Rio de Janeiro (SEAPEC/RJ), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca do Estado do Rio de Janeiro (SEDRAP/RJ), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Sindicato de Bares e Hoteis do Rio de Janeiro (Sind-Rio), Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e WWF-Brasil.


 

Iniciativas em outros territórios



Home