I Seminário Áreas Protegidas do Escudo das Guianas

 

Belém, 20 de agosto de 2013 —

Entre os dias 03 e 05 de setembro, será realizado na Ilha do Mosqueiro, a 70 km de Belém (PA), o I Seminário Áreas Protegidas do Escudo das Guianas – Pará e Amapá, uma iniciativa da CI-Brasil, do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) e do Instituto de Pesquisa e Formação Indígena (Iepé).


O Escudo das Guianas é a maior unidade de floresta tropical do planeta, abrangendo os estados do Amapá e Pará, além da Colômbia, Venezuela, Suriname, Guiana e Guiana Francesa. A região mantém a maior parte de sua cobertura vegetal nativa e tem alta taxa de endemismo de espécies vegetais, sendo que 40% das 8.000 espécies vegetais conhecidas estão presentes nesta região. As florestas do Escudo das Guianas constituem também um importante reservatório de carbono, estimado em 20 bilhões de toneladas, cuja gestão terá um impacto sobre as mudanças climáticas, sobretudo no âmbito local.


O Brasil é o país que possui maior fração territorial do Escudo das Guianas (33%). Juntos, os estados do Pará (12%) e Amapá (6%) abrigam mais da metade desta área e detêm um corredor de aproximadamente 33 milhões de hectares de áreas protegidas, quase todas contíguas. Ao todo, são 35, entre Unidades de Conservação e Terras Indígenas, além de 10 áreas quilombolas tituladas, uma região de alta sociodiversidade com comunidades indígenas de diversas etnias (Wajãpi, Tiriyó, Kaxuyana, Wayana, Aparai, Zo'é, Karipuna, Palikur, Galibi-Marworno, Galibi-Kali'na, Waiwai, Tunayana, Hixicaryana), castanheiros, ribeirinhos, colonos e imigrantes de outras regiões do Brasil com uma população de mais de um milhão de habitantes.


O evento visa promover o intercâmbio de experiências e a colaboração entre os diversos atores que atuam na porção brasileira da região - gestores de áreas protegidas, representantes de comunidades locais, organizações não governamentais e instituições parceiras  - para dar início a um processo de gestão territorial integrada.


O seminário tem o apoio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Fundação Nacional do Indio (Funai), Secretarias de Estado de Meio Ambiente do Pará e Amapá, Equipe de Conservação da Amazônia (Ecam) e Instituto de Certificação Agrícola e Florestal (Imaflora), além do patrocínio da Fundação Moore, Fundo Vale e KfW.


Mais informações podem ser obtidas pelo emailorganizacao.sapeg@gmail.com