Filme sobre ilustradora botânica é lançado em abril

Documentário fala sobre vida e obra da ilustradora botânica Margaret Mee, cujas ilustrações são até hoje fonte de pesquisa para a ciência botânica.

Brasília, 09 de abril de 2013 —

No dia 26 de abril será lançando em nove cidades brasileiras o documentário “Margaret Mee e a flor da lua”, dirigido por Malu De Martino, com produção de Elisa Tolomelli e EH! Filmes. O filme fala sobre a trajetória de vida e obra da ilustradora botânica Margaret Mee, cujas ilustrações são até hoje fonte de pesquisa para a ciência botânica.

O documentário foi filmado em Londres, São Paulo, Rio de Janeiro e na floresta amazônica, onde Margaret fez 15 expedições durante os 36 anos em que viveu no Brasil. E foi ainda no Brasil que a ilustradora fez seu trabalho mais cobiçado: a flor da lua. Essa flor rara é um cacto nativo da Amazônia que vive uma única noite e somente pode ser vista entre os meses de maio e junho, quando ocorrem as cheias do rio Amazonas. 

Além de ser uma talentosa e importante artista, Margaret foi uma forte defensora da natureza, em especial da preservação da flora amazônica. Através dos arquivos de Margaret Mee, o filme retrata seu ativismo ecológico. “Minha proposta era fazer o registro de uma artista que não apenas foi uma das maiores ilustradoras botânicas do mundo, como também foi uma defensora incansável da necessidade de preservação da flora amazônica. Essa última representante dos grandes expedicionários começou a chamar a atenção em 1956 para um problema que hoje vem sendo amplamente discutido e divulgado: a preservação da Amazônia brasileira”, afirma a diretora Malu De Martino.

Dentro desse cenário, o documentário traz depoimentos de diversos estudiosos e pesquisadores, entre eles Fábio Scarano, Vice-Presidente Sênior da Divisão das Américas da Conservação Internacional, que fala sobre a missão da CI e o papel da Margaret Mee na conservação da Amazônia.