Governador do Amap� fala sobre um Estado verde
Em entrevista � CI, ele diz como pretende proteger 15 milh�es de hectares de florestas
Ainda coberto por florestas intactas, o estado do Amap� na Amaz�nia brasileira tem dado passos enormes em dire��o ao desenvolvimento sustent�vel. A CI-Brasil trabalha com o governo do Amap� h� 12 anos e  tem apoiado financeiramente e tecnicamente os seus esfor�os para proteger cerca de 15 milh�es de hectares de floresta, equivalente a 3/4 do territ�rio do estado. 
 
Leia abaixo entrevista do governador do Amap�,  Camilo Capiberibe, durante visita recente a Washington, nos EUA, onde ele participou de evento promovido pela CI.
 
 Como o cultivo de a�a� � um exemplo de desenvolvimento verde no Amap�?
 
Em primeiro lugar, o a�a� � um produto fundamental da cultura do povo da Amaz�nia e do Amap�, em particular. N�s comemos acai todos os dias, ent�o a import�ncia primeira dele � alimentar a popula��o da Amaz�nia. Mas, de alguns anos para c�, o a�a� virou um produto muito importante para a nossa economia. O a�a� movimenta anualmente s� no estado do Amap� US$ 250 milh�es e gera milhares de empregos em toda a sua cadeia produtiva. Desde o momento em que voc� apanha o a�a� no meio da floresta, o transporte,  a revenda e a industraliza��o. Ele tem um impacto enorme na economia hoje.
 
O a�a�, para poder existir como um produto, ele precisa da floresta. Quando voc� explora o a�a�, � uma maneira tamb�m de se preservar a floresta e ecossistema onde ele acontece em particular. Al�m do que, o a�a� tamb�m d� um produto que � muito consumido no mundo inteiro, que � o palmito. Ent�o, o a�a� � inteiro um produto importante. A ind�stria do a�a�, a agricultura, o extrativismo do a�a� �, ao mesmo tempo, bom para a economia, bom para as pessoas e bom para a floresta.
 
Como a comunidade internacional pode ajudar a apoiar um modelo de desenvolvimento verde, em vez de destrutivo, no Escudo das Guianas, uma ampla regi�o de florestas cobrindo grande parte do Norte da Am�rica do Sul?
 
No Amap�, 73% das nossas florestas s�o protegidas por lei, em maior ou menor grau. E n�s temos uma popula��o de 700 mil habitantes. O trabalho de preservar a Amaz�nia n�o � de uma pessoa ou de outra, � de toda essa comunidade que vive e respeita a natureza. Para n�s podermos garantir essa preserva��o no futuro, � preciso compreender que a humanidade se desenvolveu ao pre�o da destrui��o das riquezas naturais e da biodiversidade do mundo inteiro.
 
Para n�s podermos continuar preservando, � preciso reconhecer que preservar � um servico que esta sendo prestado para a humanidade. � um servi�o fundamental que combate as mudan�as clim�ticas, que ajuda a preservar o potencial de desenvolvimento de milhares de produtos que nem s�o conhecidos ainda, que est�o la dentro da floresta e que podem no futuro ser, por exemplo, a cura para uma doenca rara.
 
Preservar isso n�o � f�cil. Isso precisa ser reconhecido pela comunidade internacional para que n�s possamos ter a valora��o clara disso. Hoje n�o tem uma maneira de medir o esfor�o que est� sendo feito pela popula��o do Amap� e por outras popula��es que preservam o trabalho da preservacao. Esse � um importante recado: vamos enxergar o que vale isso e vamos valorizar, porque sen�o vai ser dif�cil sustentar a press�o que existe.
 
O capitalismo pressiona a nossa riqueza natural. As press�es s�o muito grandes. N�s estamos fazendo isso sozinhos. Podemos continuar e vamos continuar tentando fazer isso sozinhos, mas acho que se a comunidade internacional perceber isso, ela pode ajudar e cumprir o seu papel para garantir o futuro da floresta, da Amaz�nia.
 
Qual � o papel da natureza nas Metas de Desenvolvimento Sustent�veis que est�o sendo formuladas atualmente pelas Na��es Unidas?
 
A natureza tem um papel central na vida das pessoas. Sem a natureza, a gente n�o vai continuar existindo na Terra. Colocar a natureza como foco fundamental do desenvolvimento humano � um ponto de partida fundamental para mudar a maneira como as pessoas percebem a natureza.
 
O mundo mudou. Hoje, a sustentabilidade e as riquezas naturais s�o enxergadas como imprescind�veis para o nosso futuro. Futuro como humanidade, n�o apenas como um povo localizado na Amaz�nia, no Brasil. Todo mundo sabe da import�ncia, mas � preciso reafirmar isso com mais clareza porque a situa��o que vive hoje a economia mundial de retra��o, de desemprego,  de dificuldade nos pa�ses mais desenvolvidos faz com que a agenda ambiental saia do primeiro plano.
 
E ela nao pode sair. Ela tem que estar em cima da mesa o tempo todo, porque a responsabilidade de garantir o futuro do planeta vai continuar existindo, seja na hora da crise ou n�o. Ent�o quando as Na��es Unidas fazem isso � muito importante. Combater a pobreza e desenvolver o ser humano com sustentabilidade e o �nico caminho que a gente tem a seguir.
 
Se o senhor superar esses desafios e alcan�ar a sua vis�o de sucesso, como gostaria que o seu Estado fosse conhecido pelo mundo?
 
Eu quero que o Amap� seja conhecido como um exemplo para a implementa��o de um programa piloto de desenvolvimento sustent�vel para a Amaz�nia, o Brasil e o mundo.
 
Nossas florestas s�o praticamente intactas, s�o extremamente ricas, e n�s acreditamos que a historia do Amap� � conserva��o com desenvolvimento. � produ��o para conserva��o. N�o � ter floresta por ter floresta. � ter floresta, melhorando a vida das pessoas e preservando para o futuro. Essa � a mensagem que o Amap� traz para Washington e a comunidade internacional. � assim que n�s queremos ser vistos: como um povo que quer se desenvolver respitando a natureza.
 
  • |
  • |
  • |