Corumbau, Caravelas e Alcobaça no Globo Ecologia de sábado

As gravações, realizadas no início de abril, nos municípios de Caravelas, Alcobaça e na Reserva Extrativista Marinha do Corumbau, contaram com a participação da técnica da ONG ambientalista Conservação Internacional, Renata Pereira.

Caravelas, 24 de maio de 2013 —

A importância do budião-azul para a saúde dos corais e mudanças climáticas são destaques do ‘Oceanos e Clima’, próximo programa do Globo Ecologia, que vai ao ar amanhã (sábado), dia 25, às 06h50, na Rede Globo de Televisão. As gravações, realizadas no início de abril, nos municípios de Caravelas, Alcobaça e na Reserva Extrativista Marinha do Corumbau, contaram com a participação da técnica da ONG ambientalista Conservação Internacional, Renata Pereira; do pesquisador da Universidade Federal do Paraná, Matheus Freitas; do professor doutor da Universidade Federal da Bahia e Ruy Kikuchi; do professor doutor do Instituto Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Gilberto Amado e de Nina Braga, diretora do Instituto E.

Os programas ‘Pesca Sustentável’ e `Ordenamento do Turismo’ também abordam questões relacionadas à região dos Abrolhos e vão ao ar às 6h50, dos dias 08 e 22 de junho, respectivamente. Ronaldo Oliveira, do ICMBio; Danieli Marinho, técnica da Resex do Cassurubá; Jerônimo Amaral, da CI-Brasil; Juliana Prataviera, mestranda da Universidade Federal do Rio de Janeiro; Milton do Carmo e o pescador Gilmar de Jesus, da comunidade do Bugigão, além de Gustavo Duarte, do Coral Vivo e Bené Gouveia, Secretário Municipal de Meio Ambiente de Porto Seguro completaram o quadro dos entrevistados. Reprises dos programas entrarão na grade do Canal Futura na próxima semana, em diferentes horários.

Durante uma semana, a equipe, dirigida por Fábio Correa e Lígia Feliciano, percorreu algumas cidades do sul da Bahia, gravando imagens e depoimentos para os programas “Oceanos”, apresentados pelo ator Max Fercondini. A maioria das imagens subaquáticas é de Enrico Marcovaldi, cedidas ao programa pela CI-Brasil.

Renata Pereira, coordenadora dos Serviços Ecossistêmicos da Conservação Internacional, falou sobre mudanças climáticas, seus efeitos no oceano e na vida das pessoas, destacando a importância das contribuições individuais para minimizar esses efeitos. 

Escassez dos recursos pesqueiros foi abordada por Jerônimo Amaral, coordenador de Socioeconomia da Conservação Internacional, que apresentou as Reservas Extrativistas e Áreas Marinhas Protegidas como uma parte das soluções para os problemas relativos à diminuição dos estoques dos recursos naturais. Abordou também a agregação de valor ao pescado sustentável e as pescarias artesanais aliadas à conservação por meio de boas práticas.

Já o pesquisador Matheus Freitas, doutorando em Ecologia e Conservação da Universidade Federal do Paraná, falou sobre o Projeto Budião e o trabalho que desenvolve junto aos pescadores, peixarias e comunidades pesqueiras do Banco dos Abrolhos, para a compreensão da biologia da espécie e da importância desta na manutenção dos recifes de corais. Durante a entrevista, Matheus explicou que o budião-azul é uma importante espécie marinha de Abrolhos e, por ser um peixe herbívoro que se alimenta de algas, é responsável por controlar o desenvolvimento delas sobre os corais e, por isso, hoje representa um dos principais focos de proteção. 

Danieli Marinho, técnica de Educação Ambiental da APESCA, contou sua história de vida, seu envolvimento com projetos nas comunidades locais e falou sobre a importância da conservação dos recursos naturais.

A paulista Juliana Prataviera, mestranda da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), há sete anos se mudou para a Reserva Extrativista Marinha do Corumbau. Ela estuda alternativas para uma pesca mais sustentável e foi uma das entrevistadas do programa.

A Conservação Internacional (CI-Basil), ONG ambientalista que trabalha na região dos Abrolhos há 15 anos, e possui um escritório em Caravelas, é consultora do Globo Ecologia e colaborou ativamente da produção destes programas no Sul da Bahia.

Maiores informações:

Ana Cíntia Guazzelli (21) 7913-7785 

Madjara Saint’yves (73)8838-8871.