Amazonia Live inicia plantio de árvores no dia 7 de novembro no Mato Grosso​

Ao comprar seu Rock in Rio Card o público também poderá doar para o reflorestamento da Amazônia.

 O projeto socioambiental Amazonia Live, promovido pelo Rock in Rio em parceria com Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO), o Instituto Socioambiental (ISA) e Conservação Internacional Brasil (CI-Brasil), vai iniciar o plantio das primeiras sementes nas cabeceiras do rio Xingu, no Mato Grosso, no dia 7 de novembro. Esta primeira fase visa o plantio de um milhão cento e quarenta e duas mil árvores em mais de 400 hectares na região usando cerca de 50 toneladas de sementes de espécies nativas para alcançar uma grande área de restauro, podendo gerar, assim, o restabelecimento da biodiversidade e das diversas e complexas relações ecológicas entre os diferentes tipos de organismos e o meio físico. As restantes árvores angariadas até 2017 serão plantadas até 2020 sempre na época das chuvas.

A restauração das cabeceiras do rio Xingu vai possibilitar a melhoria da qualidade e quantidade de água na Terra Indígena Parque do Xingu. Do ponto de vista socioeconômico, a iniciativa vai gerar aproximadamente R$700 mil de renda para famílias coletoras de sementes e 50 empregos diretos nas atividades de assistência, preparação de solo, plantio e tratos culturais, além de dinamizar a economia regional em mais de R$3 milhões.

Durante os três primeiros anos após o plantio serão publicados relatórios técnicos e notícias sobre a situação das árvores e da floresta recuperada, garantindo transparência e monitoramento a alcance de todos.

Em paralelo ao plantio inaugural, desenvolvido pela Rede de Sementes do Xingu, da qual o ISA é um dos principais parceiros, também serão realizados eventos para promover a troca de experiências entre coletores indígenas, agricultores familiares e urbanos, técnicos, especialistas e parceiros. Na ocasião, será possível acompanhar o "caminho da semente", desde onde as sementes são coletadas, armazenadas, beneficiadas e por fim, plantadas. A expedição também possibilita a articulação entre indígenas e pequenos produtores rurais e urbanos que trocam conhecimentos sobre as sementes e técnicas de plantio, quanto nas diversas percepções do que é o tempo e mudanças no clima.

Lançado em abril de 2016, o Amazonia Live já conseguiu possibilitar o plantio de 2,9 milhões árvores, graças à ajuda de parceiros como Banco Mundial, Universidade Estácio de Sá, Conservação Internacional (CI-Brasil e donativos arrecadados nas plataformas criadas para o efeito. Pessoas de qualquer lugar do mundo também podem contribuir doando a partir de R$4,50 + R$1 de taxa pelo site www.amazonialive.com.br. Essa quantia equivale ao plantio de uma árvore. O projeto socioambiental estará presente em todas edições do Rock in Rio ao redor do mundo até 2019.

"Pela primeira vez estamos adotando globalmente uma mesma causa que será promovida em todos os países onde o Rock in Rio está e se estenderá por várias edições do evento. Com esta ação, vamos chamar a atenção do mundo inteiro para um problema urgente e mostrar que é possível plantar, sobretudo, esperança", explica Roberto Medina, presidente do Rock in Rio.

 

Sobre Rede de Sementes Xingu

 

A Rede de Sementes do Xingu, é uma rede de desenvolvimento comunitário, que surgiu em 2007 a partir do crescimento da demanda por sementes para plantios de restauração na região Xingu Araguaia em Mato Grosso, realizados em sua maioria via semeadura direta. Além de reflorestar e recuperar as áreas das cabeceiras do rio Xingu, comunidades indígenas, rurais e urbanas do Xingu Araguaia.

www.sementesdoxingu.org.br

Sobre Amazonia Live

Para o Rock in Rio, a música é uma linguagem universal que une pessoas em todo o mundo através da emoção e é uma importante plataforma de comunicação para causas socioambientais. O pilar de sustentabilidade do festival — Por Um Mundo Melhor — foi criado em 2001 e já investiu R$ 71 milhões beneficiando milhares de pessoas no Brasil, Portugal, Espanha, Estados Unidos e diversos outros países. Os investimentos são provenientes da venda de ingressos e de ações promovidas junto aos parceiros. Agora, a organização do evento inicia um movimento global que ajudará na restauração florestal da Amazônia e que tem como objetivo maior chamar a atenção das pessoas para a importância do consumo consciente dos recursos naturais do planeta e convocá-las a serem agentes ativos no combate às alterações climáticas através da sua própria mudança de comportamento.

Amazonia Live é o projeto socioambiental do Rock in Rio que estará presente em todas as edições do festival até 2019 e em todos os países onde o evento é realizado. A iniciativa vai restaurar mais de 400 hectares de floresta desmatada nas cabeceiras e nascentes do Rio Xingu, entre outras áreas emergenciais. O início do projeto aconteceu em abril de 2016 e, em agosto, teve como marco inicial um show jamais visto em um palco flutuante no Rio Negro, no meio da floresta amazônica, em Manaus, transmitido para o mundo e chamando atenção para as questões ambientais.

Com o mote "Mais do que árvores, vamos plantar esperança", o Amazonia Live, junto a parceiros (Banco Mundial, Universidade Estácio de Sá, Conservação Internacional (CI-Brasil), Itaú, Manaus Luz, Manaus Ambiental e Gol), está garantindo o plantio de um montante que ultrapassa 2,9 milhões de árvores na região do Xingu. Somente o Rock in Rio doou um milhão de árvores para o reflorestamento de 400 hectares. A meta é chegar a quatro milhões com o envolvimento do público. Todos podem se engajar, participar e doar. É muito simples. Basta entrar no site do Amazonia Live (www.amazonialive.com.br) e fazer a contribuição. Uma árvore custa apenas R$4,50 + R$1 de taxa.

www.amazonialive.com.br