Jovens ganham formação e sonham com o empoderamento em Juruti

Um grupo de 20 estudantes terá por 18 meses curso de formação sobre uso estratégico de recursos naturais. A iniciativa decorre de uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Juruti e a Conservação Internacional com o financiamento da Alcoa Foundation


Em Juruti, em pleno coração da Amazônia, vinte jovens aportam em um barco e seguem viagem rumo às comunidades ribeirinhas em áreas de difícil acesso. À primeira vista, muitos podem dizer que é uma programação em busca de diversão e aventura. Mas na realidade, vai muito além. Eles embarcaram na expedição intitulada “II Intercâmbio de Conhecimento: Guerreiros da Amazônia”, que é o começo de uma formação sobre uso estratégico de recursos naturais pela qual passarão ao longo de 18 meses. A iniciativa faz parte das ações do Plano Estratégico de Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade de Juruti, financiado pela Alcoa Foundation, e é conduzida pela Conservação Internacional, Embrapa Acre, Instituto Juruti Sustentável, Amazon Guerreiros da Amazônia e Prefeitura de Juruti.

Durante três dias, esses jovens ficaram imersos em uma vasta programação com oficinas sobre o zoneamento ecológico econômico, cartografia e utilização de elementos cartográficos, uso estratégico dos recursos naturais e elaboração de projetos. Também participaram de palestras, rodas de conversa e painéis sobre desenvolvimento sustentável, meio ambiente e queimadas. As atividades foram realizadas utilizando diversas metodologias, e tiveram como produtos finais peças de teatro, apresentações na comunidade, elaboração de croquis e de projetos para captação de recursos. 

“A ideia é trabalhar com metodologias participativas, como se fossem gotas de conhecimento para que esses jovens possam entender temas que são complexos, mas ao mesmo tempo estão no dia a dia deles, como o clima, a gestão de recursos hídricos e a biodiversidade. É o jovem tendo a dimensão do seu território e contribuindo com a sua gestão”, explica Eufran Amaral, Chefe Geral da Embrapa Acre.  

Para apoiar a formação dos jovens jurutienses por meio desta parceria, a Embrapa traz a experiência de 16 anos em zoneamento ecológico econômico do Acre, onde desenvolveu todo o processo, criando inclusive jogos ambientais para as crianças. O Acre é o único estado brasileiro que tem o seu zoneamento reconhecido e metodologia recomendada. “A partir do momento que se aposta no jovem, conseguimos inserir esse tema na família, na escola e em todos os ambientes pelos quais ele transita. Destacamos aqui a sensibilidade da Alcoa de financiar esse tipo de projeto. São projetos como esses que devem ser ampliados porque são efetivos num processo de mudança cultural”, observa. 

No primeiro semestre, Juruti realizou o I Intercambio do Conhecimento voltado para a interação do público infanto-juvenil, com a participação do escritor Ronaldo Barcelos, autor da trilogia Guerreiros da Amazônia. Já o II Intercambio do Conhecimento, iniciado neste mês, está focado na geração de conhecimento técnico para o desenvolvimento e empoderamento de jovens. “Nossa expectativa é de que esses jovens se transformem em agentes de participação ativa no município de Juruti e sejam formadores de ideias, tomadores de decisão e capazes de contribuir com planejamento estratégico para o território”, afirma Ellen Acioli, coordenadora de Projeto da Conservação Internacional. 


Futuro sustentável

Os jovens jurutienses estão animados com o curso de formação e o incentivo para o empoderamento na sociedade. “Sempre desejei fazer um curso na área de meio ambiente. É algo que me interesso bastante. Eu espero aprender mais, conhecer bastante a área ambiental, ver como trabalham e como posso contribuir para um planejamento do meu município. É importante ouvir a opinião do jovem, que muitas vezes não tem essa oportunidade”, diz Josineia Pereira Lima, 19 anos, estudante do curso de Eletromecânica do Senai - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial. 

Após a recente formação em técnico agropecuário pela Escola Comunitária Casa Familiar Rural de Juruti, Rodrigo Santos, 19 anos, sonha em crescer profissionalmente e desenvolver seu trabalho de forma sustentável. “O curso é uma oportunidade para que os jovens se interessem pela preservação do meio ambiente. O meu objetivo é aprender mais e buscar meios de intensificar a produção familiar de forma sustentável. Além da chance de aprendizado, vejo isso como uma oportunidade de interação e fortalecimento dos jovens jurutienses”, acredita. 

Ao final da formação, os produtos gerados pelos alunos farão parte de uma publicação, com formato a ser definido pelos parceiros do Intercâmbio de Conhecimento. Os jovens que estiverem até o final da formação ganharão personagens de heróis novos na série Guerreiros da Amazônia.